Empresas são campeãs do prêmio nas categorias Construtoras, Incorporadoras e Vendedoras, respectivamente

O 28.º Top Imobiliário contemplou a MRV Engenharia, Cyrela Brazil Realty e Lopes Consultoria Imobiliária com o título de campeãs, respectivamente, nas categorias de Construtoras, Incorporadoras e Vendedoras pelo desempenho das empresas no ano da pandemia. Criado pelo Estadão, o prêmio é uma parceria com a Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp) desde 1993.

Em plena pandemia, a MRV, vice na edição anterior na categoria Construtoras, agora lidera com 89 torres de apartamentos, no total de R$ 1,1 bilhão.

Bicampeã como incorporadora, a Cyrela apresentou 24 empreendimentos em São Paulo, avaliados em R$ 3,1 bilhões. Na carteira de lançamentos da Lopes, foram 7,8 mil imóveis com valor geral de vendas (VGV) de R$ 3,9 bilhões. Os números, aferidos pela Embraesp, são de 2020, ano base da premiação e que foi afetado pelos reflexos da crise sanitária

“A fonte de onde extraímos as informações é o Geoembraesp”, diz o sócio Douglas Menezes, da área de Inteligência e Análise de Mercado. Segundo ele, trata-se de um sistema de informação georreferenciado em website, que acompanha há 36 anos a performance da indústria imobiliária da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e serve de base para os rankings que formam o Top Imobiliário.

Com ponderações e pesos diferentes, cinco medições – VGV lançado, número de empreendimentos, de blocos, total de unidades e área a ser construída – classificam as dez empresas, em cada categoria, com maior volume de lançamentos realizados na Grande São Paulo.

Com base nos dados da Embraesp, o Sindicato da Habitação (Secovi-SP) informou que foram lançados 60 mil apartamentos em 2020 na capital.

Apesar da queda de 8% em relação ao ano anterior (com 65,3 mil unidades), São Paulo é disparado o maior mercado do Brasil, concentrando 40% do total de (152 mil) novos imóveis que chegaram ao território nacional no ano passado.

Fonte: Por Heraldo Vaz, especial para o Estadão.