Prêmios são impulsionados por alta no setor cujo crédito na praça deve chegar a R$ 200 bilhões

Impulsionado pelo crédito imobiliário que deve somar R$ 200 bilhões este ano, o seguro habitacional cresceu desde 2020 e atingiu recorde antes do fim do ano. De janeiro a outubro, a carteira somou R$ 4,1 bilhões em arrecadação de prêmios, um aumento de 12,4% sobre o mesmo período do ano passado.

É o melhor resultado desde 2017, segundo a Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). “A arrecadação tem ligação direta com o financiamento para compra de imóveis. Até outubro, as instituições financeiras já concederam mais de R$ 171 bilhões em empréstimos do gênero”, informa a Federação.

É um dos poucos setores do mercado que, durante a pandemia, reverteram a esperada crise em saldo positivo, com significativo avanço de construções e compras imobiliárias.

A tecnologia também contribuiu. Com as restrições sanitárias, construtoras permitem visitas online aos imóveis. E bancos investem em tecnologia para simulações online de crédito e de financiamento. Mas apesar do cenário favorável, o mercado registra um déficit habitacional de quase 8 milhões de imóveis em todo o Brasil.  

Fonte: IstoÉ Dinheiro