Boa produtividade e valorização do preço da soja deve incrementar os investimentos no segmento que vêm aquecido desde o ano passado, mesmo com a pandemia

A boa safra da soja que se confirma, com produtividades superiores a 80 sacas por hectare em muitas propriedades da região, deve repercutir positivamente em várias áreas da economia, inclusive no setor imobiliário. O segmento é um dos que menos vêm sofrendo os impactos da pandemia de Covid-19, permanecendo aquecido mesmo no período de restrições registrado a partir de março de 2020.

Irlam Martins, diretor da RE/MAX Quality de Carazinho está otimista.

“A previsão é muita boa. Acreditamos muito na repercussão positiva que a safra terá no nosso setor. O grande volume de grãos e a valorização de preços tende a fomentar a procura por imóveis, tanto na planta quanto de terceiros nos próximos meses”, destaca ele, ressaltando que este cenário também deverá se aplicar para imóveis comerciais, onde o proprietário terá retorno com a locação. “Já estamos mapeando e recebendo clientes que são do agro que nos procuram – até pelo no hall que temos – para alocar investimentos. Esperamos que até o final do ano o mercado imobiliário seguirá aquecido por conta da safra”, acrescentou.

A expectativa de Luis Fernando Munerolli, sócio-proprietário da Dega Imóveis também é positiva.

Luis Fernando Munerolli, sócio proprietário da Dega Imóveis (Foto Arquivo Diário)

“Apesar dos entraves impostos pela pandemia, o segmento imobiliário não parou. Mesmo em Carazinho, as construtoras estão lançando prédios. Nossa perspectiva é que 2021 deva ser um ano muito bom, inclusive por causa da safra”, apontou.

Diante do cenário positivo proporcionado pelo agro, Munerolli entende que haverá grande procura por imóveis para investimento. “Um imóvel é o investimento mais seguro que existe. Às vezes não tem a liquidez imediata, especialmente se você adquire para investimento. No entanto, é muito seguro. Especialistas como economistas afirmam isso”, justifica.

Fonte: Por Mara Steffens, Diário da Manhã.

Categorias: Notícias do Setor