Plataforma digital Melhor taxa mostra quanto é necessário ganhar e juntar de entrada para financiar imóveis com três valores diferentes

2020 foi marcado pela queda dos juros dos financiamentos de imóveis para o menor patamar histórico. A taxa, que era em média de 11% ao ano em 2017, atualmente é em média de 6,99%, o que provocou uma corrida por crédito para a compra da casa própria.

Para ajudar quem quer aproveitar a oportunidade para adquirir um imóvel, a Melhor taxa – uma plataforma digital de crédito imobiliário – montou uma simulação para apontar quanto é preciso dar de entrada para financiar imóveis em três faixas de preço: 400 mil reais, 750 mil reais e 1milhão de reais. A tabela também mostra os valores das parcelas e a renda mínima familiar necessária, bem como o tempo médio para juntar o valor.

Quem já tem uma poupança equivalente a 20% do valor do imóvel, além de uma reserva de emergência e uma renda familiar a partir de 9.000 consegue dar entrada em um imóvel de 400mil reais pagando uma parcela inicial em torno de 2.800 reais.

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy.

Já no caso de um imóvel que vale 750 mil reais, a renda mínima necessária gira em torno de17.400 reais, com a primeira parcela em 5.200 reais.

Por um, no caso de um imóvel de 1 milhão de reais, a família deve ganhar pelo menos 23.000reais e pagar uma mensalidade de aproximadamente 7.000 reais. Esses são valores estimados para financiamentos de 360 meses com juros de 7% mais TR (taxa referencial).

A entrada necessária equivale a 80 mil reais para um imóvel à venda por 400 mil reais; 150 mil reais para um de 750 mil reais; 200 mil reais para outro de 1 milhão de reais.Como o crédito imobiliário ficou mais acessível, muitas vezes a parcela mensal paga ao banco acaba sendo menor que o custo do aluguel, destaca o CEO da Melhor taxa no Brasil, Paulo Chebat.

Tempo médio para juntar os valores

Você não tem uma reserva de emergência e quer começar a juntar dinheiro para dar a entrada no financiamento? Independentemente do preço do bem, leva-se em média de dois a três anos para conseguir acumular a quantia de 20% de entrada sobre o valor do imóvel, calcula Rafael Sasso,cofundador da Melhor taxa.

Uma das regras listadas por planejadores financeiros é poupar mensalmente 20% do salário ou mais, se possível. As opções de investimento variam conforme o perfil.Para quem não tem dívidas, é recomendável poupar o décimo-terceiro salário e o adicional de férias por dois anos consecutivos. Também é necessário colocar na ponta do lápis as despesas pessoais, como a locação da moradia atual.

Pressão nos preços em 2021

E para quem já tem o valor da entrada? O conselho, nesse cenário, é não esperar demais, pois a expectativa é a de que a procura pela casa própria siga crescendo em 2021, o que deve elevar(mais) o preço dos imóveis.

Fonte: Valor Econômico