Rede Obramax diz que 70% dos cariocas tiveram de diminuir ritmo de projetos

Custos com reformas residenciais, que tiveram um boom no início da pandemia, começaram a pesar no bolso dos cariocas, que estão interrompendo as obras para fazer frente a outros gastos prioritários.

Segundo pesquisa feita pela Obramax, rede de materiais de construção, 70% dos cariocas tiveram de atrasar as obras recentemente, e 33% o fizeram pelo período de seis meses a um ano. O principal motivo apontado foi a alta do custo dos materiais e da mão de obra.

inflação afetou os planos de 89% dos entrevistados que tinham a intenção de reformar ou construir. A perda do poder de compra das famílias agravou o cenário. Entre os 500 entrevistados, quase 40% disseram que a renda diminuiu durante a pandemia.

Tito Benício, 31, designer aproveitou a pandemia para mudar a cozinha da casa em que mora com o namorado, Lucas, no Higienópolis, em São Paulo
Tito Benício, 31, designer aproveitou a pandemia para mudar a cozinha da casa em que mora com o namorado, Lucas, no Higienópolis, em São Paulo. Gabriel Cabral/Folhapress

Como resultado, 43% desistiram de reformar. Quase a mesma porcentagem resolveu tocar a obra mesmo assim, com foco, principalmente, em serviços de ajuste, como pinturas e consertos elétricos, segundo a pesquisa.

Para evitar mais gastos, 34% resolveram fazer sozinhos a própria obra. A pesquisa foi feita de 27 de outubro a 4 de novembro pela plataforma da MindMiners, com entrevistados do Rio de Janeiro que construíram ou reformaram nos últimos 12 meses ou pretendem fazê-lo no próximo ano.

Israel Trancoso Lessak, 30; empresário aproveitou a quarentena para fazer reformas no antigo quarto de visitas: pintou as paredes e portas, transformou a cama em sofá, instalou uma rede e comprou uma luminária em um garimpo