De acordo com a pesquisa de Índice de Velocidade de Vendas (IVV), das 378 unidades comercializadas no DF, 204 estão nessas categorias

Os imóveis de médio e alto padrões, com valor acima de R$ 250 mil, puxaram as vendas no mercado do Distrito Federal no mês de maio. Dados da pesquisa Índice de Velocidade de Vendas (IVV) mostram que das 378 unidades comercializadas na capital, 204 estão nessa categoria.

De acordo com a pesquisa, Noroeste, Planaltina e Águas Claras foram as regiões com o maior volume de vendas no mês, com 98, 58 e 52 unidades, respectivamente.

Além disso, o mercado imobiliário no DF manteve o cenário positivo de crescimento apontado em pesquisas anteriores. Com o lançamento de cinco novos empreendimentos, totalizando 852 novas unidades, em maio, a capital contabilizou 4.690 novos imóveis disponíveis para o comprador.

Crescimento

Esse é o maior quantitativo acumulado desde o início da pesquisa, há seis anos. Em 2015, a primeira rodada do estudo registrou a oferta de 4.419 unidades residenciais.

Em maio de 2021, foi registrado IVV de 8,1% para imóveis residenciais e a venda de 378 apartamentos.

“Esses resultados demonstram o potencial do nosso mercado. O empreendedor do DF retomou o ritmo de lançamentos, focado na demanda por moradia, e o comprador está respondendo”, avaliou o presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF), Eduardo Aroeira Almeida.

Segundo ele, a pesquisa tem registrado “um volume de vendas satisfatório para continuar crescendo. O mercado imobiliário do DF vive momento de maturidade”, considerou.

Metodologia

O IVV acompanha o desempenho do mercado imobiliário do Distrito Federal. A iniciativa é conjunta entre a Ademi-DF e o Sinduscon-DF e tem o apoio do Sebrae. Ela é realizada pela Opinião Informação Estratégica.

A coleta de dados é mensal, junto às construtoras e incorporadoras mais representativas do mercado. Quanto mais alto o índice, menor o tempo necessário para vender as unidades dos empreendimentos.

“O forte crescimento do mercado pode ser observado pelos lançamentos. Foram mais de seis vezes o número de unidades lançadas no mesmo período de 2020. Isso reflete o otimismo dos empresários do setor no mercado imobiliário do DF”, destacou o vice-presidente administrativo-financeiro do Sinduscon, Adalberto Valadão Júnior.

Fonte: Por Manoela Alcântara, Metróploles.