Analista do BTG Pactual digital lista benefícios que os fundos imobiliários podem trazer para a carteira dos investidores

Um levantamento feito pela B3 revelou um crescimento no número de investidores em Fundos Imobiliários (FIIs). Ao final de 2019, a somatória era de 645.000 cotistas na bolsa. Já em outubro de 2020, menos de 12 meses depois, o número pulou para 1,1 milhão.

Mas, afinal, o que há de tão interessante nessa modalidade de investimento que despertou a atenção dos investidores nos últimos anos? Com a ajuda de Daniel Marinelli, analista de fundos imobiliários do BTG Pactual digital, listamos, a seguir, algumas vantagens da modalidade.

Veja todas as recomendações de fundos imobiliários de Daniel Marinelli. Baixe o nosso e-book gratuitamente.

1.  Participação em imóveis

Ao alocar parte de sua renda em FIIs, o investidor compra cotas, assim como acontece em outros fundos. A diferença é que a carteira é composta de imóveis, em vez de empresas. Com isso, o investidor passa a ter participação em empreendimentos. Algo que explica, em parte, o sucesso dessa classe de ativos no Brasil. Afinal, estamos em um país onde a população já tem a tradição de comprar imóveis.

2.  Dividendos recorrentes

Outra vantagem é a distribuição de dividendos provenientes de aluguéis. “Parte majoritária faz a distribuição de forma mensal para dar essa percepção ao investidor de que ele recebe um aluguel, como aconteceria caso tivesse um imóvel físico próprio. É algo extremamente vantajoso para investidores conservadores”, afirma Marinelli.

3.  Isenção de imposto de renda

A distribuição de dividendos é isenta de imposto de renda. As cotas compradas devem ser negociadas na bolsa ou no mercado balcão, o fundo precisa ter no mínimo 50 cotistas e cada um deles não pode ter mais de 10% das cotas totais. Vale destacar que o ganho de capital em cima da venda de cotas é taxado em 20%, podendo incidir ainda taxas de administração e corretagem.

4.  Acessibilidade e diversificação

Investir em FIIs é bem mais barato do que comprar um imóvel físico, que custa em geral acima de 150.000 reais nas grandes capitais. “Os FIIs são muito mais acessíveis para a maior parte da população. Por causa disso, são uma excelente forma de diversificar os investimentos”, afirma Marinelli.

Saiba mais com o Guia de Fundos Imobiliários

Pensando no crescente número de interessados nessa modalidade de investimento, criamos o e-book Guia de Fundos Imobiliários em parceria com o BTG Pactual digital e a consultoria de Daniel Marinelli. Ao longo de seis capítulos, esclarecemos o que você precisa saber sobre essa classe de ativos, como diversificar a carteira de maneira inteligente e ainda listamos os riscos e mais vantagens da modalidade.

Baixe gratuitamente o e-book e aprenda como construir uma estratégia inteligente de diversificação.

Fonte: Jornalista Vanessa Daraya, Exame Invest.