Economistas consultados pelo Banco Central estimam expansão de 3,04% da atividade brasileira este ano e taxa Selic de 5,25% até dezembro

Na continuação do movimento visto na última semana, o mercado financeiro revisou para cima as projeções para a inflação em 2020, desta vez de 4,85% para alta de 4,92%. Os dados constam do mais recente relatório Focus, divulgado na manhã desta segunda-feira (19) pelo Banco Central.

Para o próximo ano, as previsões também foram elevadas, pela terceira semana seguida, e apontam para alta de 3,60% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acima da expectativa de 3,53% da semana anterior.

Com relação ao desempenho da economia brasileira, após um ano de forte contração por conta da pandemia de coronavírus, os economistas consultados pelo BC estão cada dia menos otimistas com a retomada em 2021 e esperam expansão de 3,04% do Produto Interno Bruto (PIB) no período. O dado foi revisado para baixo pela sétima semana seguida. No levantamento anterior, a expectativa era de crescimento de 3,08% da atividade.

Já para 2022, as estimativas apontam para expansão de 2,34% do PIB, em linha com o crescimento de 2,33% estimado anteriormente.

Houve mudanças ainda nas projeções para o câmbio, que subiram de R$ 5,37 para R$ 5,40 este ano – a quarta elevação consecutiva – , e com leve aumento, de R$ 5,25 para R$ 5,26, na estimativa para dezembro de 2022.

Por fim, no que tange à taxa básica de juros, os economistas consultados pela autoridade monetária veem a Selic encerrando o ano em 5,25% ao ano, e subindo para 6,00% até o fim de 2022, sem alterações em relação às estimativas anteriores.

Quer entender o que é o mercado financeiro e como ele funciona? Assista à série gratuita Carreira no Mercado Financeiro e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.

Fonte: Por Mariana Zonta d’Ávila, InfoMoney.