Foi o maior resultado para um mês de fevereiro desde 2016

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou de 0,25% em janeiro para 0,86% em fevereiro, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É maior taxa para o mês de fevereiro desde 2016, quando foi de 0,90%. Em fevereiro de 2020, o IPCA subiu 0,25%.

A taxa de janeiro de 2021 ficou acima da mediana das projeções de 33 instituições financeiras e consultorias, ouvidas pelo Valor Data, de um avanço de 0,70%.

IPCA

Variação mensal em %

No acumulado em 12 meses, o IPCA acelerou para 5,20% em fevereiro, acima dos 4,56% acumulados até janeiro. O resultado também ficou acima do centro da meta inflacionária estabelecida pelo Banco Central (BC) de 3,75% para 2021- com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual, para mais ou para menos. Para o resultado acumulado em 12 meses, a mediana das estimativas do Valor Data, era de 5,03%

A gasolina teve alta de 7,11% e foi a maior influência individual para a alta do IPCA em fevereiro, com impacto de 0,36 ponto percentual, ou 42% do índice no mês. Já a energia elétrica teve deflação de 0,71% e teve contribuição negativa de 0,03 ponto percentual.

IPCA

Maiores altas e quedas.

Grupos

Das nove classes de despesas usadas para cálculo do IPCA, cinco registraram aceleração na taxa na passagem entre janeiro e fevereiro de 2021.

Subiram mais de um mês para outro transportes (de 0,41% para 2,28%) – puxados por gasolina -, educação (0,13% para 2,48%) – em função da captação dos preços do início do ano escolar -, e saúde e cuidados pessoais (de 0,32% para 0,62%). Mudaram de direção vestuário (de -0,07% para 0,38%) e habitação (de -1,07% para 0,40%).

No caso de alimentação de bebidas, houve abrandamento no ritmo de alta, de 1,02% em janeiro para 0,27% em fevereiro. O mesmo movimento foi observado em dois outros grupos – 0,86% para 0,66% em artigos de residência e de 0,39% para 0,17% em despesas pessoais. Comunicação teve deflação de 0,13% em fevereiro, após alta de 0,02% em janeiro.

Entre as classes de despesas, o maior impacto em ponto percentual no IPCA de fevereiro de 2021 partiu de transportes, com 0,45 ponto percentual, em função da gasolina, com alta de 7,11% e 0,36 ponto percentual de impacto.

IPCA

Variação por grupo no mês em %.

Difusão

A inflação se espalhou menos pelos produtos e serviços que compõem o IPCA em fevereiro. O chamado Índice de Difusão, que mede a proporção de bens e atividades que tiveram aumento de preços, passou de 65,5% em janeiro para 63,4% um mês depois, mesmo índice de setembro de 2020 vindo de um pico de 72,1% em dezembro daquele ano, segundo cálculos do Valor Data considerando todos os itens da cesta.

Excluindo alimentos, grupo considerado um dos mais voláteis, o indicador mostrou uma maior abrangência das altas de preços, de 59,3% para 60,8%, devolvendo parte da queda em relação aos 69,4% de dezembro de 2020 por esses parâmetros.

O IBGE calcula a inflação oficial brasileira com base na cesta de consumo das famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos, abrangendo dez regiões metropolitanas, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Fonte: Valor Econômico – Por Lucianna Carneiro

Categorias: Notícias do Setor