Com valores muito abaixo do mercado, imóveis que retornam de financiamentos malsucedidos se tornam alvo certo de quem compra para reformar e revender

Tendência nos Estados Unidos já há algum tempo, o house flipping vem crescendo no Brasil desde o ano passado. Essa é uma prática que consiste na compra de imóveis para reforma e posterior venda por um preço mais alto, garantindo lucratividade ao proprietário. Segundo pesquisa realizada pela Archademy, a procura por renovação de imóveis aumentou 68% no país desde o ano passado, enquanto as aquisições para redecoração cresceram 42%.

Para os investidores que buscam por esse tipo de negócio, o custo baixo é com certeza um dos fatores que tornam um imóvel mais atrativo. Nessa busca por preços convidativos para a compra, ganham destaque os imóveis retomados de operações de financiamento imobiliário que não deram certo e que, depois, são colocados à venda por valores muito menores do que a avaliação de mercado.

Igor Freire é CRO da Resale, uma plataforma online que reúne propriedades que retornam ao mercado após financiamentos ou empréstimos imobiliários malsucedidos. Entre imóveis ocupados e desocupados, o negócio apresenta casas, apartamentos, terrenos e salas comerciais em todo o país, tendo parceria com os principais bancos que oferecem seus ativos para a venda por intermédio da plataforma.  

Imóveis em processo de venda por leiloeiros parceiros também são exibidos pelo site – nesses casos, todo o processo de lance e compra é de responsabilidade da empresa de leilão. Há, ainda, corretores que se conectam ao negócio e passam a poder divulgar os imóveis disponíveis da Resale para sua carteira de clientes.

“Hoje podemos dizer que 60% dos imóveis que vendemos são ocupados. Como o comprador é quem assume a responsabilidade por desocupar a residência, enfrentando muitas vezes uma briga jurídica com o morador, esses clientes são majoritariamente aqueles investidores já com certa experiência e que buscam revender o imóvel, mesmo que esse processo leve certo tempo”, explica o CRO.

Igor também conta que, com o crescimento da busca por esse tipo de propriedade para house flipping, os investidores estão atentos: “A gente sabe que tem cliente que fica de olho no site o tempo todo, só esperando boas oportunidades aparecerem”. Mas ele destaca que, para quem deseja entrar no mundo dos investimentos imobiliários em busca da revenda de imóveis reformados, é importante estar consciente de todo o tempo e esforço que a prática exige. “É preciso pensar no tempo que as obras levam, no custo da contratação dos prestadores de serviço para a reforma, nos valores de manutenção da propriedade enquanto ela não é repassada, como condomínio e IPTU, entre outros fatores”, ressalta o especialista. “Mas, colocando tudo na ponta do lápis e fazendo os cálculos com cuidado, esse é um tipo de investimento que dá muito certo e traz bons resultados a quem se dedica”, diz. Ficou interessado em saber mais sobre essa e outras práticas comuns de investimento dentro do mercado imobiliário? Então fique de olho aqui no nosso canal Casa Vogue Estate e saiba de todas as novidades do mundo dos imóveis.

Fonte: Casa VOGUE