INCC-M registrou inflação de 1,07% em fevereiro – percentual superior ao apurado no mês anterior, quando a taxa foi de 0,93%. Índice acumula alta de 2,00% em 2021

O Índice Nacional de Custo da Construção–M (INCC-M), apurado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 1,07% em fevereiro – percentual superior ao apurado no mês anterior, quando a taxa foi de 0,93%. Com este resultado, o índice acumula alta de 2,00% no ano e de 10,18% em 12 meses.

A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços teve variação de 2,14% em fevereiro, face 1,26% apurado em janeiro. Já o índice relativo ao custo da Mão de Obra caiu para 0,03% em fevereiro, após registrar alta de 0,61% em janeiro.

Com relação ao grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, a taxa correspondente a Materiais e Equipamentos variou 2,39%, contra 1,43% no mês anterior. Três dos quatro subgrupos componentes apresentaram acréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para estrutura, cuja taxa passou de 1,48% para 2,84%.

Já a variação relativa a Serviços passou de 0,48% em janeiro para 1,05% em fevereiro. Neste grupo, o destaque fica por conta do item refeição pronta no local de trabalho, que passou de 0,19% para 0,90%.

Entre as sete capitais analisadas, apenas Belo Horizonte apresentou decréscimo em sua taxa de variação (de 3,01% para 1,05%). Em contrapartida, Brasília (de 0,42% para 0,62%), Recife (de 0,77% para 1,40%), Rio de Janeiro (de 0,79% para 0,85%), Porto Alegre (de 0,93% para 1,11%) e São Paulo (de 0,53% para 1,17%) apresentaram aumento. Salvador, por sua vez, repetiu a taxa do mês anterior (1,09%).

Fonte: AEC WEB – Por Yuri Mulato

Categorias: Notícias do Setor