Comunicação
Empresarial

Comunicação Integrada

Com base em um planejamento coerente com os objetivos da empresa, a Comunicação Integrada permite o alinhamento, a organização e a junção de toda a Comunicação e de informações produzidas para uma marca ou serviço.

É um conjunto de ações coordenadas, estratégicas, que se integram e que somam esforços para entregar valor aos clientes.

Como o próprio Philip Kotler afirma, o foco da Comunicação Integrada deve ser sempre o cliente. Para ele, é preciso “abordar todo o processo de Marketing a partir da perspectiva de quem o recebe”, ou seja, o cliente.

Para o desenvolvimento de uma Comunicação Integrada pode-se contar com uma equipe multidisciplinar – profissionais de Design, Marketing, Relações Públicas, publicitários e jornalistas, entre outros.

Um planejamento de Comunicação Integrada é fundamental para que uma empresa produza e distribua informações consistentes, complementares e que tenham continuidade nas mais diversas plataformas e na construção dos relacionamentos para diferentes stakeholders.

Comunicação Interna e Endomarketing

Comunicação Interna e Endomarketing não são sinônimos. Em ambos os casos o público-alvo é o mesmo, mas os objetivos de cada ferramenta são bem diferentes.

A Comunicação Interna tem como finalidade levar informações para os colaboradores da empresa.

Também cabe a ela implementar uma gestão de informações que contribua para os processos da empresa, o engajamento das pessoas, o entendimento acerca da identidade da organização e sobre o que esta espera de cada profissional que ali atua.

O Endomarketing constrói um planejamento de estratégias em comunicação com o objetivo de fazer com que os colaboradores se sintam engajados e motivados com o seu trabalho.

A função do Endomarketing passa por internalizar o conceito de “cliente” nos processos da empresa para motivar e melhorar a qualidade dos serviços prestados e produtos da organização.

Gerenciamento de Riscos e de Crises

O Gerenciamento de Riscos existe para minimizar os efeitos da crise que deverá ser gerida.

Mas o Gerenciamento de Riscos impede a crise de acontecer? Não!

No Gerenciamento de Riscos, uma empresa especializada faz o levantamento, em todos os setores, dos cenários mais sensíveis, frágeis e com maior possibilidade de gerarem problemas, portanto, crises.

O tamanho que uma crise terá dependerá do investimento que foi feito no gerenciamento dos riscos anteriormente levantados. Ou seja, é um trabalho de prevenção.

É no Gerenciamento de Riscos que se monta um plano de ações que contribua para a solução dos eventuais problemas – é o conhecido Manual de Crises, documento que elenca, de forma clara e objetiva, todos os passos que devem ser tomados quando a crise acontecer.

Ele deve ser elaborado com a participação dos mais variados setores de uma organização, mas deve ter a anuência integral da alta gestão para sua efetiva publicação e utilização.

Já o Gerenciamento de Crises é um conjunto de ações tomadas visando diminuir os prejuízos à imagem e à reputação diante do estabelecimento de uma crise instalada por algum acontecimento esperado ou inesperado.

Após a ocorrência de uma crise é necessária a definição de um porta-voz, previamente treinado e preparado para comunicar, junto às diversas instâncias de Comunicação que surgirem, as ações da empresa para a diminuição de danos pessoais, estruturais e conjunturais, além dos desdobramentos inesperados. A figura do porta-voz é aquela que responde, prontamente, à sociedade.

R. Capitão Adélmio
Norberto da Silva,
635, Sala 11, Alto
da Boa Vista
14025-670
Ribeirão Preto – SP

16 9 9131 5326
16 9 9112 2018
16 9 9626 5055
16 3446 5717
16 3329 7998

R. Capitão Adélmio
Norberto da Silva,
635, Sala 11, Alto
da Boa Vista
14025-670
Ribeirão Preto – SP

16 9 9131 5326
16 9 9112 2018
16 9 9626 5055
16 3446 5717
16 3329 7998

MDOV – Milagre do Verbo © 2020