Não podemos baixar a guarda, recomendam SindusCon-SP e Seconci-SP 

Os casos suspeitos de contaminação pela Covid-19 nos canteiros de obras do Estado de São Paulo oscilaram pouco, de 0,38% para 0,40% do número de trabalhadores; e os casos confirmados se mantiveram em 0,13% pela segunda semana consecutiva.

Os dados são 41ª Pesquisa “Conhecendo as Ações das Construtoras Paulistas no Combate à Covid-19”, realizada semanalmente por SindusCon-SP e Seconci-SP (Serviço Social da Construção).

De acordo com Odair Senra, presidente do SindusCon-SP, e Haruo Ishikawa, presidente do Seconci-SP, é preciso reforçar constantemente as medidas de prevenção diante da gravíssima escalada da infecção pelas novas cepas da Covid-19 no país.

“Deve-se insistir nos cuidados, sobretudo nos trajetos para os que utilizam transporte público, e seguir com o máximo de distanciamento nos canteiros de obras, além da higienização constante das mãos e dos Equipamentos de Proteção Individual, bem como no uso ininterrupto e correto de máscaras. Ingressamos no pior momento da pandemia e não podemos baixar a guarda”, recomendam Senra e Ishikawa.

Nesta 41ª rodada, foram obtidas respostas de 42 empresas, responsáveis por 530 obras, envolvendo 34.889 empregos diretos e terceirizados, de 25 de fevereiro a 3 de março.

Principais resultados da 41ª Pesquisa:

· 0,40% afastados por suspeita de Covid-19;

· 0,13% afastados por confirmação da doença;

· 529 obras em andamento e 1 parada;

· 97% do pessoal estão em atividade;

· 100% das empresas adotam medição de temperatura e higienização das mãos, dão orientações diárias sobre prevenção, e higienizam e realizam demarcações em áreas de vivência;

· 98% orientam sobre limpeza dos Equipamentos de Proteção Individual e afixam informativos impressos sobre a Covid-19 nos locais de circulação;

· 95% fornecem máscaras para o transporte e para utilização na obra;

· 93% realizam limpeza de EPIs e ferramentas e instituem horários escalonados para entrada, saída e refeições;

· 91% distribuem divulgam aos trabalhadores cartazes e vídeos de orientação do SindusCon-SP e do Seconci-SP;

· 89% divulgam informativos eletrônicos sobre a Covid-19 e realizam outras práticas para a prevenção da contaminação entre os trabalhadores e a comunidade.

Os presidentes do SindusCon-SP e do Seconci-SP reafirmam o convite para mais empresas com obras no Estado de São Paulo participarem das próximas rodadas; basta enviar um e-mail para pesquisacovid-19@seconci-sp.org.br e o Seconci-SP entrará em contato para incluir a construtora na enquete. As entidades garantem sigilo absoluto sobre as informações prestadas.

Veja os relatórios completos das rodadas da pesquisa:

Cinco últimas

31ª à 36ª 

25ª à 30ª 

19ª à 24ª 

13ª à 18ª

 7ª à 12ª

Seis primeiras

Fonte: Sinduscon SP – Por Rafael Marko