O Banco Central anunciou aumento da taxa básica de juros (Selic), de 3,5% para 4,25%, nesta quarta-feira

Foto: Getty Images/Matthias Kulka

Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) afirma que, mesmo com o novo aumento da taxa básica de juros (Selic), de 3,5% para 4,25%, anunciado nesta quarta-feira (16) pelo Banco Central, as taxas de crédito imobiliário seguem em patamares baixos e o setor se mantém atrativo tanto para investimentos quanto para as pessoas interessadas na aquisição da casa própria.

Aliada a isso, a entidade diz que espera a recuperação do Produto Interno Bruto (PIB), o que traz mais confiança, fortalece os diversos setores econômicos e contribui para o crescimento do emprego e da renda no Brasil.

“O ambiente de negócios continua propício, com grande atratividade para investimentos em imóveis em comparação com as aplicações financeiras tradicionais”, comenta Luiz França, presidente da Abrainc, em nota. A associação caracterizou o movimento do BC como “uma medida técnica da Instituição para conter o avanço da inflação no país”.

Fonte: Por Estadão Conteúdo.