Notícias

Ação no Dia Mundial da Acessibilidade apresenta dificuldades e inclusão


A Unidade I/Sede do Centro Universitário Moura Lacerda, em Ribeirão Preto (SP), também recebeu as atividades do “Inclu(ir)”, em 1º de dezembro, antecipando as celebrações pelo Dia Mundial da Acessibilidade, que aconteceu no dia 5 deste mês. Ações práticas que levaram os participantes a limitações de sentidos e membros possibilitaram reflexões e empatia sobre a necessidade de inclusão social, política, econômica e, até, educacional da pessoa com deficiência, qualquer que seja ela.

            Em uma sala, os visitantes tiveram os dedos presos em forma de punho para fazer tarefas consideradas simples, corriqueiras e cotidianas, como pentear o cabelo, escrever um bilhete, colocar água em um copo ou pegar um biscoito em um pote. Em outro cômodo, com os olhos vendados, deveriam fazer um percurso repleto de obstáculos. Na última sala, ainda sem ver, seguiram instruções para realizar uma determinada tarefa. Ao final de cada atividade eles registraram a experiência em um mural.

 

Exercício para a cidadania

 

            Maria Júlia Araújo, de 20 anos, aluna do 4º período do Curso de Pedagogia, contou que para desenvolver cada experiência foi exigido um grande exercício de empatia com as restrições vividas por pessoas com deficiência.

            Neila Nogueira, 39, professora de Educação Infantil em Ribeirão Preto, foi com o filho, Igor Gabriel Marinho, estudante do 4º período em Educação Física no Moura Lacerda, passaram juntos pelas salas de vivência. Ela acredita que o evento serviu como um exercício para a cidadania, pois quando alguém entende o outro e suas dificuldades aprende a lidar melhor e ter um entendimento maior da situação em que cada um vive. Marinho achou importante conhecer as limitações motoras de alguém, o que o ajudará em sua futura profissão.

 

Acessibilidade como estilo de vida

 

            Quem esteve na Unidade I/Sede assistiu ao filme “Meu Pé Esquerdo”. Após a exibição, Giane Fregolente, professora do Curso de Pedagogia do Moura Lacerda, levantou aspectos relevantes sobre a trama e ressaltou importantes funções que o futuro pedagogo deverá possuir.

            “Vocês serão os instrumentos para que a outra pessoa exista. Tornem a acessibilidade um estilo de vida”. Ela acrescentou, a todos os visitantes presentes, que cada um deveria aprender a ver o ser humano antes da deficiência. O evento foi finalizado com o sorteio de um Curso de Libras Básico. A ganhadora foi Letícia Marques Diniz, formada em Letras pelo Moura Lacerda.

 

Formando cidadãos

 

            Estiveram à frente das atividades do “Inclu(ir)” os membros do Nieped (Núcleo Interáreas de Estudos e Pesquisas em Educação e Diversidade), Nuace (Núcleo de Acessibilidade) e o NDH (Núcleo de Desenvolvimento Humano) e estudantes do 4º período de Pedagogia do Moura Lacerda.

            Entre os objetivos do Nuace, segundo sua presidente, Carla Damasceno, está realizar eventos que envolvam alunos, funcionários e a sociedade em geral, nos quais todos possam se colocar no lugar no outro, possibilitando uma formação cidadã, com ética e respeito ao próximo. Carla Damasceno também é professora da disciplina Fundamentos de Educação Especial e Políticas de Inclusão.

 

 

 

Milagre do Verbo Agência de Comunicação

Fones corporativos: (16)  3446-5717    |    3329-7998    |    9-9201-7887

Atendimento: Lorena Marques (16) 9-9310-9072 e Fernando Bueno (16) 9-9131-5326

E-mails: lorena.marques@milagredoverbo.com.brfernando.bueno@milagredoverbo.com.br

Facebook: www.facebook.com/milagredoverbocomunicacao – Twitter: @milagredoverbo

Site: www.milagredoverbo.com.br – Instagram: @milagredoverbo