Notícias

Hackathon 2018 terá participação de estudantes do Moura Lacerda


No dia 12 de setembro, alunos do Centro Universitário Moura Lacerda estiveram no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto. Além de terem a oportunidade de conhecer os projetos e as empresas da incubadora, eles foram convidados a participar do Hackathon 2018 por Gabriel Britto, representante da Nexos Gestão Pública, organização estudantil sem fins lucrativos da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo – Campus de Ribeirão Preto).

            De acordo com Britto, o HackRibeirão 2018, que acontecerá em 20 e 21 de outubro, terá a educação como tema. Ele explicou que o evento reunirá programadores, designers e profissionais de diferentes áreas interessados em desenvolver softwares como soluções tecnológicas que sejam inovadores e relevantes à sociedade. A atividade é uma maratona de programação que reúne cerca de 60 competidores, que serão desafiados a contribuir para a melhoria e a eficiência da gestão pública na área educacional.

            As coordenadoras Carmen Justo, de Publicidade e Propaganda, e Eliza Bomfim, de Tecnologia em Análise de Desenvolvimento de Sistemas, afirmaram que o encontro permitirá uma imersão em um ambiente digital e colaborativo que facilita o networking e a troca de conhecimento. Elas revelaram que em outubro, o Moura Lacerda realizará um Hackathon interno e compacto, que motivará e preparará os estudantes para se inscreverem na maratona da cidade.

 

Conectando-se ao universo das startups

 

            Para Eliza Bomfim, a visita ao Supera Parque foi muito significativa, por ter mostrado aos alunos, principalmente, como os projetos que eles desenvolvem, testam e experimentam no Centro Universitário podem e devem ser prototipados para o mercado. “Eles precisam acreditar que são capazes e que é possível empreender no Brasil. Há organizações que podem dar suporte e contribuir no desenvolvimento desses novos projetos. Este momento foi fundamental para que eles percebessem a importância de sonhar e se lançar em voos mais altos”, disse.

            A aluna Tatiana de Jesus, do 2º período de Publicidade e Propaganda, afirmou que foi interessante conhecer o Supera Parque. “Saber que Ribeirão Preto conta com um centro tecnológico avançado é muito importante”, disse. Gabriel Saldanha, que está na mesma turma, avaliou que a visita acrescentou muito a sua formação, pois lhe possibilitou se conectar ainda mais com este universo das startups.

            Victoria Naomi, do 2º período do Curso de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação, contou que entender como funciona a incubadora e ter acesso às informações referentes aos custos e aos critérios de seleção das empresas foi significativo para ela. A estudante Luana da Silva Ribeiro, do 1º período do Curso de Tecnologia em Análise de Desenvolvimento de Sistemas, salientou que pretende criar um projeto novo, na área em que já trabalha, para futuramente participar do processo seletivo da incubadora. “Percebi que é possível e viável instalar a minha empresa no Supera”, explicou.

            Bruno Silveira, assessor do Supera Parque que apresentou as propostas de ação aos alunos, lembrou que um dos objetivos da incubadora é, justamente, transferir conhecimento para as empresas, a fim de gerar negócios e riquezas para o país.

            Participaram da visita os cursos de Publicidade e Propaganda, Tecnologia em Análise de Desenvolvimento de Sistemas e os Tecnológicos (Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, Tecnologia em Gestão Comercial, Tecnologia em Logística, Tecnologia em Gestão Financeira, Tecnologia em Processos Gerenciais e Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação) do Centro Universitário Moura Lacerda.